Sinduscon-PA / 2015

Notícias

Governo anuncia medidas para o setor durante encontro com a cadeia produtiva da construção civil

Postado em: 13/08/2016

Em resposta à proposta da cadeia produtiva do setor da construção de unir forças para reanimar a economia nacional, o governo federal anunciou nesta quinta-feira (11/08) a contratação de 40 mil unidades populares da faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida. O programa vai atender famílias com renda de até R$ 2.350,00, com subsídio de até R$ 45 mil. Para essa faixa, estão destinados recursos da ordem de R$ 3,8 bilhões. O anuncio foi feito pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, durante o “Encontro com a Construção Civil – Unindo forças para construir o futuro do Brasil”, no Palácio do Planalto, em Brasília.

A faixa 1 do MCMV ganha prioridade, segundo Bruno Araújo. Além das 4.232 unidades que já foram contratadas, a pasta vai retomar outras 10.609 unidades habitacionais do faixa 1 que estavam paralisadas. O compromisso, objetivo, segundo o ministro Bruno Araújo 35 mil unidades e compromisso de zerar esse histórico de 10 meses. 

Reforçando a importância do compromisso de credibilidade com os parceiros do setor da construção, o ministro destacou que nos últimos 90 dias, o governo Temer arrumou a casa e priorizou a regularidade dos pagamentos. Segundo Araújo, tanto no MCVM quanto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Ministério das Cidades não deve um único Real aos parceiros que constroem habitação popular no País e nem um único centímetro de medição de obras do PAC.

Além disso, o ministro também anunciou que, em conjunto com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, para 2017 o orçamento da habitação vai ganhar investimento de R$ 7 bilhões de recursos do FGTS para novas contratações, fixando como meta a contratação de 600 mil unidades. Informou também que, por determinação do governo, têm prioridade de acesso ao programa MCMV as família que tenham crianças com microcefalia.

https://www.flickr.com/gp/cbicfotos/C66842